999

by AguaPesada

/
  • Streaming + Download

     

1.
2.
06:50
3.
4.
5.
6.
7.
04:57
8.
9.
10.
11.
12.
08:20

credits

released November 20, 2009

Ricardo Faller - voz/guitarra
Fábio Domingues - baixo
Fernando Capelli - bateria

Gravado, Mixado e Masterizado no estúdio Choque DB por Gustavo "Big" Simão entre outubro de 2007 e abril de 2008.

Participação especial de Renato "Fuzzrockmassacre" Gimenez
com o "psychodelicgipsyguitar" na música "999"

Foto capa: Mari Viana
Fotos: Mari Viana, Fabio Domingues e Carol Doro

tags

license

Some rights reserved. Please refer to individual track pages for license info.

about

AguaPesada São Paulo, Brazil

contact / help

Contact AguaPesada

Streaming and
Download help

Track Name: Olho do furacão
Santa civilização
Tecnoburrocrata

Você não sabe mais quem fez as regras
Não sabe mais quem dá as ordens!!!

Descontrole

Você não sabe mais se está acordado
Não sabe mais se está doente
Não sabe mais se está careta
Não sabe mais se está chapado!!!

Seja bem-vindo ao caos
Sem freios, sem leis
No olho do furacão
Seja bem-vindo ao caos
Sem freios, sem leis
No olho do furacão

Só o impossível satisfaz!!!
Track Name: Simbiose
O seu castelo prateado
queimou sua visão
levou sua razão
deixou seus olhos viciados
no que não pode ver
no que não pode ter
no que não pode ser!!!

E o que te resta
foi o que sobrou de mim
foi o que sobrou de mim!!!

Sua pele artificial
Não sente só se engana
Não sente só se engana!!!

E o que te resta
foi o que sobrou de mim
foi o que sobrou de mim!!!

Você me leva
e eu te faço alcançar
o que foi perdido
o que foi perdido!!!

É a nossa simbiose
É a nossa simbiose
Track Name: Ferro-velho Zen
200 mil degraus
Pisei no fogo
Pra alcançar você!
5 minutos de fúria
Pus tudo a perder
Tudo a perder

Tanto faz, como tanto fez
Mandei tudo as favas de vez!

Meu lixo é vivo
Retorcido, imperfeito
Mas é real
Mas é real
É tudo o que eu sei
É tudo o que eu sei
A barulheira é boa!
A barulheira é boa!

Tanto faz, como tanto fez
Mandei tudo as favas de vez!

Nada mais importa estou no Ferro-velho zen!
Nada mais importa estou no Ferro-velho zen!

A ferrovia construída
com os meus ossos
me levou até você

Nada mais importa estou no Ferro-velho zen!
Nada mais importa estou no Ferro-velho zen!
Track Name: Eletrodomésticos
Somos todos eletrodomésticos (2X)
Somos todos filhos do plástico
Ligados no máximo
Levando o mínimo

Somos todos eletrodomésticos
Somos todos filhos do plástico
Ligados no máximo
Levando o mínimo
E roda vai girar

Quando você vem me utilizar (3X)
me utilizar, me utilizar, me utilizar

Você se lembra de mim?
Eu era aquele computador top de linha
mas fiquei obsoleto
Meu chefe era uma torradeira
então ele me queimou
Minha mulher uma geladeira
e pela batedeira me trocou
Meu amor agora é a televisão
que espalha a sujeira sem dó
Pra alimentar o que eu me tornei...
Um Aspirador de pó

Quando você vem me desligar (3X)
me desligar, me desligar, me desligar
Track Name: Abaixo-assinado anônimo
Não tem mais porque
Não faz mais sentido
Vou na contramão
Vou na confusão
Minha mãe já rezou tudo o que foi possível
O que meu pai falou não faz mais sentido
Não tem mais porque
Não faz mais sentido

Meus amigos não me reconhecem mais
E meus inimigos já sabem de cor os meus passos
Já sabem o que eu não sou!
As cabeças já rolaram
e os juízes já assinaram
a minha sentença junto aos porcos
que fingem querer o meu bem
Não tem mais porque
Não faz mais sentido
Não tem mais porque
Não faz mais sentido

Vou na contramão
Vou na confusão
Minha mãe já rezou tudo o que foi possível
O que meu pai falou não faz mais sentido
não faz mais sentido
não faz mais sentido
não faz mais sentido
Track Name: Ponto sem retorno
Eu te avisei
agora é tarde demais
o barco já afundou
nossos nomes não dizem mais nada!
nossos nomes não dizem mais nada!

Eu te avisei
agora é tarde demais
o barco já afundou
nossas almas já foram vendidas!
nossos sonhos viraram fumaça!

nossos nomes não dizem mais nada!
nossos nomes não dizem mais nada!
nossas almas já foram vendidas!
nossos sonhos viraram fumaça!

Ponto sem retorrrrno!!
Ponto sem retorrrrno!!
Track Name: Nunca é pra sempre
A velha pergunta me levou
Pra passear no bosque, no bosque
A velha pergunta me abandonou
Me abandonou num beco, num beco

Nenhuma lembrança, nem sombras no chão
Nenhuma lembrança, nem sombras no chão

O nunca é pra sempre...

A mesma resposta
me deixou na prisão
que eu mesmo criei
para me libertar
que eu mesmo criei
para me libertar

Nenhuma lembrança, nem sombras no chão
Nenhuma lembrança, nem sombras no chão

O nunca é pra sempre...
O nunca é pra sempre...
O nunca é pra sempre...
O nunca é pra sempre...

Sou eu contra mim mesmo!
Track Name: Cachorro louco
Eu sou o contrário
de tudo o que você sonhou
Eu sou a doença
Que você mesmo inventou
Eu sou o problema
que você tentou esquecer
que você tentou esquecer
que você tentou esquecer

Tenho sangue nos meus olhos
É melhor você saber
Minha garganta é de fogo
Minha perna é de aço
É melhor você correr
Eu sou o cachorro louco

Eu sou a mania
Que você tentou controlar
A diferença
nas contas que você errou
Eu sou o prejuízo
que veio pra te atormentar
A semelhança
entre o óbvio e o absurdo
entre o óbvio e o absurdo
entre o óbvio e o absurdo

Tenho sangue nos meus olhos
É melhor você saber
Minha garganta é de fogo
Minha perna é de aço
É melhor você correr
Eu sou o cachorro louco
Track Name: Folha doce (Ela me disse)
Ela me disse que é melhor não resistir
Seu beijo é fatal e já me escravizou
Ela me disse que o pior está por vir
Nas minhas veias seu veneno se espalhou

Ela me disse que é bom se acostumar
Ela me disse que nada vai mudar
Ela me disse que o jogo começou
O preço é alto e a dor não vai ter fim

Pode ser loucura
mas não posso negar
Eu sei qual é a cura
Mas não vou me salvar

Eu tive a minha chance
Mas não pude fingir
Não há meia verdade
As ruas vão mostrar

Ela me disse
Folha doce é mais que um vício é um sinal!
Track Name: Você-monstro
Você viveu além do bem além do mal
No limite do inconcebível
Você mergulhou até o fundo
Você bebeu a água do poço
Você cavou o seu buraco
Você chegou até o osso

Você minou sua resistência até o fim
Sua coleção de substâncias, seu combustível
Você mergulhou até o fundo
Você bebeu a água do poço
Você cavou o seu buraco
Você chegou até o osso

Você esqueceu de encarar
seu rosto feio no espelho
Você desprezou o olhar
O olhar profundo do abismo
Você se rendeu, se transformou
No monstro
Track Name: 999
Eu atravessei o portão pro outro lado
Eu falei com o cara que estava lá
Sua realidade pra mim agora é um limbo
Sobrevida imposta, falência cerebral

Eu sobrevivi no deserto do inconsciente
Eu voltei com as armas que estavam lá
Sua realidade pra mim agora é um limbo
Sobrevida imposta, falência cerebral